Shimano Fest supera expectativas e reúne mais de 30 mil pessoas no Memorial da América Latina

Com aumento de 20% no número de visitantes, evento contou com diversas atividades na região central de São Paulo e garantiu a alegria dos visitantes com atrações como o test-ride

A nona edição do Shimano Fest, o maior festival de bike da América, reuniu em três dias 30.600 visitantes, 20% a mais do que em 2017, quando 25.500 pessoas foram ao Jockey Club em quatro dias. Este número consolida não só o Festival em si, mas também a escolha de sua nova sede, no Memorial da América Latina, na zona Oeste da capital. Com localização central, o local fica ao lado do Metrô Palmeiras Barra Funda e ao lado de importantes ciclovias da região.

Bicicletário lotado (Gilberto Araujo / FS Fotografia)

Outros números empolgam quem organiza o evento. O bicicletário reuniu 5.600 bikes no total, 30% a mais do que 2017. O test-ride teve crescimento de 17%, com 5.600 testes realizados por nove marcas e um total de 120 bicicletas utilizadas. Mais de 5 toneladas de alimentos não perecíveis foram doadas pelos visitantes, um aumento de 65% em relação ao ano passado. O único dia destinado aos profissionais do mercado reuniu 5.400 lojistas, praticamente o mesmo número de 2017, quando a feira teve 5.600 lojistas nos dois fechados ao público. Tudo isso justificou a decisão da organização de aumentar o espaço coberto do evento, de 2.500 para 5.000 metros quadrados.

Durante os dois dias abertos ao público, diversos pedais foram realizados em direção ao Shimano Fest. O principal destaque entre eles foi o 1º Passeio Ciclístico Shimano Fest & Santuu, com 1.500 pessoas partindo do Memorial das Bandeiras, no Parque do Ibirapuera, para o Memorial da América Latina, na manhã deste domingo. Um mar de bicicletas tomou conta das avenidas por onde passaram, como Av. Brasil, Sumaré, até chegar ao local do Festival.

Saída do Pedal no Ibirapuera (Fernando Siqueira / FS Fotografia)

Fabio Takayanagi celebra sucesso do Shimano Fest 2018

Fabio Takayanagi, presidente da Shimano América Latina e Estados Unidos, esteve presente neste domingo no Memorial da América Latina para conferir de perto o sucesso do Shimano Fest 2018. De acordo com Fabio, a mudança de local só favoreceu a organização do evento. “O Jockey era um ótimo local e que tinha tudo a ver com o evento por causa da ciclovia, mas aqui no Memorial, com o metrô perto, mais pessoas puderam nos visitar”, declarou.

Fabio Takayanagi (André Crispin / FS Fotografia)

Segundo Fabio, as expectativas da Shimano em relação ao evento foram superadas. “Vamos alcançar um público superior a 30 mil pessoas. Só na sexta e no sábado foram 15 mil participantes. O tempo nos ajudou, o local é icônico e tudo isso contribuiu para o sucesso da festa. Tivemos shows, taikô e rock, além de apresentações de bike trial e BMX, entre outras atividades. Mas, mais do que isso, o que nos deixa bem feliz é ver o pessoal na fila para o test-ride. Muitas marcas com suas bicicletas e o sorriso no rosto das pessoas que puderam testar diversos tipos de bikes, como as elétricas equipadas com o Steps da Shimano. Elas fazem uma diferença boa para quem está mais cansado ou tem mais dificuldades com subidas. Isso é algo novo e as pessoas estão redescobrindo o quão gostoso é andar de bicicleta. Nossas parceiras trouxeram suas novidades, com muitos produtos expostos e pudemos ver a casa cheia”, disse.

Henrique Avancini participa de live e é homenageado com vídeo

Em disputa realizada neste sábado, em Auronzo di Cadore, na Itália, o brasileiro Henrique Avancini (atleta da equipe Cannondale Factory Racing) tornou-se campeão do Mundial de Maratona UCI MTB. E o público presente ao Shimano Fest não só celebrou a conquista, como participou de uma live com o atleta, que falou diretamente da Alemanha sobre sua vitória. “Este é um momento mais que especial. Hoje eu sou campeão, mas isso vai passar. Espero que a minha vitória contribua para consolidar a cultura da bicicleta em nosso país”, afirmou. Expoentes das suas rodas como Luciano Lancelotti (“KDra”), Rubinho Valeriano, Reinaldo Colucci, Renato Rezende, Gilberto Monteiro, Lucas Borba, Marcio Ravelli e Eduardo Ramires subiram ao palco para falar sobre a vitória de Henrique Avancini e, também, da importância deste feito para o Brasil. “O Avancini está mostrando que temos o mesmo potencial dos europeus. Estamos colhendo os frutos do ciclismo e mostrando cada vez mais que temos potencial para vencer”, afirmaram.

Após o Shimano Fest, Memorial da América Latina colocará em prática ações em prol do ciclismo

A realização do Shimano Fest 2018 no Memorial da América Latina não só contribuiu para o fácil acesso do público ao evento, como também gerou uma reflexão entre os gestores de um dos principais centros de cultura de São Paulo. Priscila Franco, diretora-presidente do Memorial da América Latina, anunciou que o espaço futuramente contará com uma infraestrutura voltada para os ciclistas que, atualmente, não podem usar a bicicleta dentro no local. “Não adianta abrir nosso espaço para um evento como esse, que fala de ciclismo, saúde e famílias, sem trazer a bicicleta para cá. Temos uma ciclovia que passa em frente ao Memorial, mas as bicicletas não podem entrar. Isso é incoerente. Nós queremos que o Shimano Fest esteja aqui e que os ciclistas não só estejam, mas permaneçam aqui. Estamos abertos para isso e recebendo sugestões para abrir um ponto de apoio ao ciclista aqui no Memorial. Somos amigos dos ciclistas, o Governo do Estado é amigo dos ciclistas, e nós queremos trazer esse público para cá”, declarou.

Bicicleta para todas as idades

A Royal Cycle, primeira escola profissional de ciclismo do País, não podia ficar de fora do Shimano Fest. A empresa, que conta com uma equipe de educadores físicos devidamente treinandos para ensinar ao ciclista iniciante a ter o domínio da bicicleta, trouxe para o evento sua metodologia exclusiva, voltada para trabalhar não só a parte técnica, mas também a parte psicológica dos futuros ciclistas no processo de aprendizagem. Vinicius Ferreira, fundador da Royal Cycle, contou um pouco sobre o trabalho que realiza. “Meus alunos costumam dizer que a Royal Cycle é como se fosse uma autoescola de bike”, definiu.

Crianças curtindo festival (Gilberto Araujo / FS Fotografia)

Mantendo a tradição de reunir crianças e de incentivar o amor pelas duas rodas ainda na infância, o Shimano Fest contou com uma maciça participação do público mirim Esse foi o caso do pequeno Bernardo, de 2 anos, que veio com os pais Bruno Brasil e Beatriz Monteiro para aproveitar as atrações da Arena Kids. A família, que é de São Paulo, veio pela primeira vez ao evento – e  junto com um grupo de amigos que saíram de bike da Zona Sul especialmente para curtir a festa. “Viemos de bike e o Bernardo veio conosco na cadeirinha. Queremos aproveitar e sentir o clima do evento, estar imerso nesse mundo de bicicleta e conhecer as novidades. Mas só de estar respirando isso daqui já é gostoso”, afirmaram.

Os desafios para crianças e adolescentes também bateram recorde de participantes. A Arena Radical concentrou uma série de atividades para os pequenos. No sábado, 750 crianças participaram do Tira-Rodinhas e do Pump Track. Neste domingo, foram 950 crianças nas atividades.

No Desafio Balance Bike, 14 competidores, com idades entre 2 e 5 anos, disputaram as medalhas em duplas e mostraram para o público que o amor pela bicicleta começa bem cedo – e que a Shimano incentiva essa paixão. Destaque na competição, o pequeno Rafael Palaro, de 4 anos, surpreendeu o público com sua agilidade e destreza sobre duas rodas. O pequeno, que treinou desde o ano passado para a prova, comemorava junto dos pais e amigos a medalha conquistada. “Eu sou bom!”, afirmou. Já o pai, Luiz Palaro, explicou que o filho é apaixonado por bicicleta literalmente desde o berço. “Dei a primeira bicicleta quando ele completou três meses. Era um modelo educativo, que eu trouxe do Japão. Ele conseguiu aprender a pedalar antes mesmo de andar”, explicou.

No Desafio Sem Corrente, destinado aos competidores a partir dos sete anos, 10 competidores disputaram as medalhas. O destaque foi o jovem Carlos Daniel, que completou o percurso em apenas oito segundos – segundo os monitores, os demais participantes levaram em média 11 segundos.   

Shimano Fest 2018 em números absolutos:

  • 3 dias
  • 30.600 visitantes
  • 5.400 lojistas
  • 5 mil metros quadrados de área coberta
  • 5.600 bikes no bicicletário
  • 5.600 test-rides com 120 bikes
  • 35 palestras

Share this post